Fibromialgia é a causa de dores crônicas em 6% da população mundial

A dor crônica sem motivos aparentes é uma reclamação constante em boa parte da população. O problema é identificar de onde ela vem. Segundo a Sociedade Catarinense de Reumatologia, a fibromialgia afeta 6% da população em todo o mundo, mas como identificar e tratar esse incômodo?

 

Extraido do video https://youtu.be/S569gI_IyUA

Agora vem cá e me conta, sabia que a dor crônica sem motivos aparentes é uma reclamação constante em boa parte da população, o problema é identificar de onde ela vem segundo a Sociedade Catarinense de Reumatologia a Fibromialgia afeta 6% da população em todo o mundo mas como identificar e tratar esse incômodo é que eu converso agora com a reumatologista Marla Loreto que também é presidente da Sociedade Catarinense de Reumatologia Dr.ª Marla bem-vinda.
Tudo bem?
Tudo bem, primeiro o muito obrigada por essa oportunidade, em nome da sociedade eu agradeço por esse espaço e acho que esse tema é um tema muito pertinente pra gente conversar porque as dores crônicas que são a maior queixa da nossa população que é inclusive as dores reumáticas e vindas nas costas são a segunda causa de incapacidade da previdência social então nem sabe quem é, então a gente tem que conversar sobre isso então o nosso tema hoje é fibromialgia é um síndrome como alguns falam é uma situação, como eu gosto muito de dizer que desmistificar fibromialgia eu acho que é o nosso trabalho hoje tarde vai se tentar fazer isso desmitifica primeiro dia porque eu sempre tento dizer para os nossos pacientes que não é uma doença é uma síndrome é uma disfunção é uma desregulação porque, é importante tem um fiozinho além da meada, que é ser uma uma luz de esperança é vão pensar assim porque, porque na verdade é uma síndrome de amplificação da dor tá então é o que existe é uma desregulação desse sistema de dor que todos nós temos, é uma sensibilização central ou seja eu tento explicar da seguinte forma, vamos dizer que nós temos, é como se fosse um volume do rádio então o volume do rádio vai de 1 a 10 então todos nós temos o nosso a nossa sensibilidade de dor que eu tenho você tem todos nós que estamos aqui temos a sensibilidade e ela tem essa variação a pessoa que tem essas essa síndrome a fibromialgia tem essa sensibilidade do volumezinho mais lá em baixo ou seja algum estímulo que na verdade a gente não sabe a causa não sabe o que estimulou esta hipersensibilidade deixa a pessoa com o estimulo, o frio, o stress uma uma outra doença fez com que se desarranjasse esse sistemas de dor e a pessoa tem uma hipersensibilidade a diversos estímulos e ela tenha montador no sistema músculo esquelético de causa desconhecida eu queria saber doutora como essa dor ela dói superficialmente ela dói dentro do músculo como essa do outro a  gente identificar então ela pode ser o mais superficial ou mais por profunda nos músculos dos tendões nos ligamentos nas articulações já então é uma dor que ela pode variar de lugar não sempre ela vai permanecer no mesmo lugar então são dores difusas pelo corpo que se alternam de lugar e ela está a funcionar em alguns pacientes que se queixam muito de crises de dor de causas e inexplicáveis né que podem variar de duração de dias semanas meses e que fazem exames exames exames não consegue encontrar uma um substrato anatomia para aquilo e muita gente confunde com dois e com problemas reumatológicos isso não tem a ver não a fibromialgia não é um ato não tem um substrato de inflamação não é uma inflamação não é uma infecção como expliquei antes ela é uma desregulação do sistema de dor então na verdade não é uma doença reumática é perceber né natureza inflamatória como são as outras doenças reumáticas né é muito mais uma doença do sistema é bom dentro dos uma desregulação do sistema nervoso central e não uma doença inflamatória com a maioria das outras doenças está lá no sistema nervoso, pense que 6% da população do mundo que a essas pessoas não sabem que sofrem disso certo e como é que se identifica tem um exame específico vai me dar certeza que é esse o problema tá ou é pura exclusão tá é eu acho que isso e se tocasse um ponto muito interessante a no brasil os estudos que a gente tem essa prevalência da doença é essa freqüência é um pouco menor e se dizem em torno de dois e meio por cento os estudos que têm no brasil no mundo essa variação é vai até 5 6% no brasil em torno de dois e meio não se deve se dar o diagnóstico energia como diagnóstico de exclusão isso não é não é correto tá tanto é que o primeiro dia se associa freqüentemente outras doenças reumáticas daí a complexidade porque existem mais de 620 de ti e a qualidade tipos de doenças reumáticas então existem critérios nos classificamos com a soma de outros sinais e sintomas para a gente fechar o diagnóstico de fibromialgia é o que as pessoas sentem além dos sintomas de dor e dormência de formigamento elas sentem fadiga muito cansaço elas sentem é distúrbio do sono não é um solo que a gente chama de sono não reparador mas hoje a gente acredita que a fadiga distúrbio do sono são muito mais secundários a questão da dor do que uma uma coisa primária a doutora para a gente encerrar a nossa entrevista tem tratamento tem como ter uma qualidade de vida tendo um tratamento adequado então é essa e faz parte dessa desmistificação a gente dizer que sim tem tratamento abordagem é multidisciplinar e o tratamento tem que ser um tratamento é uma parceria com um paciente o paciente é autor da sua história então atividade física aeróbica principalmente existe medicamento são atenuadores da dor tá mas principalmente o paciente entender que não é não e não vai ter de formalidade não vai ter capacidade para amar a brigada pelas informações inclusive cultura mas deixou site aqui pra gente da sociedade catarinense difícil e de é uma tecnologia que está na tela pode colocar a favor quem precisar de mais informação pode chegar lá tem muita coisa boa doutora obrigada a gente que conhece muito obrigado ótimo fim de semana.
Fonte: https://ricmais.com.br/sc/programas/ver-mais-blumenau/fibromialgia-e-a-causa-de-dores-cronicas-em-6-da-populacao-mundial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *