Doenças autoimunes surgem quando o sistema imunológico reage contra o próprio organismo

Impacto direto na saúde, na qualidade de vida e na autoestima do paciente. As chamadas doenças autoimunes (DAI) surgem quando o sistema imunológico reage de forma anormal e passa a atacar o próprio organismo. As causas, geralmente de origem desconhecida, envolvem mais de 100 doenças relacionadas entre si, que envolvem qualquer órgão ou tecido. As mais comuns são artrite reumatoide, lúpus eritematoso sistêmico, espondilite anquilosante, artrite psoriásica, síndrome de Sjögren (secura ocular e na boca associada à presença de autoanticorpos ou sinais de inflamação glandular) e doenças inflamatórias intestinais, como a de Crohn e retocolite ulcerativa.

Alguns fatores desencadeantes podem ter importância no desenvolvimento de uma doença autoimune, como as bactérias, os vírus, as toxinas, os hormônios (substâncias químicas produzidas pelo organismo, mais propriamente no sistema endócrino, e por alguns neurônios especializados), o estresse e alguns remédios, que podem provocar resposta autoimune em algumas pessoas que tenham predisposição hereditária (genética) para desenvolver uma DAI.

As DAI atingem simultânea ou sequencialmente órgãos ou sistemas, como o nervoso, os aparelhos digestório e respiratório, pele, sangue, olhos, articulações e glândulas endócrinas, entre outros. O problema é o mesmo em todas as doenças autoimunes, ou seja, o sistema imunitário fica desorientado, atacando o próprio corpo e os órgãos que deveria proteger.

“Os sintomas variam de acordo com os órgãos acometidos. Por exemplo, na artrite reumatoide, doença que alcança 1% da população, o sintoma mais comum é a artrite, que se manifesta por dor, edema e limitação de movimento de várias articulações. Nas doenças inflamatórias intestinais, há dor abdominal e diarreia com sangue e muco pela inflamação do intestino. Na psoríase, o alvo da inflamação imunológica é a pele, que se mostra com lesões avermelhadas descamativas”, explica Boris Cruz, médico reumatologista do Hospital Vera Cruz (HVC) e membro do Comitê de Artrite Reumatoide da Sociedade Brasileira de Reumatologia.

“A maior parte das doenças não é passível de prevenção. No entanto, o diagnóstico precoce permite o tratamento adequado e reduz a chance de danos aos órgãos acometidos” – Boris Cruz, reumatologista do Hospital Vera Cruz e membro do Comitê de Artrite Reumatoide da Sociedade Brasileira de Reumatologia (foto: Arquivo Pessoal)

O médico ressalta que algumas doenças são comuns em determinada faixa da população, como a artrite reumatoide, que acomete mulheres por volta dos 50 anos, e a espondilite, entre homens mais jovens. “As DAI formam um grupo muito heterogêneo de doenças, nas quais o sistema imunológico, que tem o papel de nos defender contra agentes agressores, como vírus ou bactérias, passa a agredir partes do organismo. Isso pode levar à inflamação e ao comprometimento da função dos órgãos ou sistemas acometidos. Na doença autoimune conhecida como lúpus eritematoso sistêmico, pode ocorrer inflamação da pele com lesões avermelhadas, das articulações com dor e edema e acometimento dos rins, com alteração dos exames e eventualmente insuficiência renal.”

O reumatologista esclarece que não existe uma classificação propriamente, pois é um grupo heterogêneo de doenças, com tipos diferentes em vários órgãos envolvidos, em várias especialidades médicas. “Não se conhecem todas as causas, porém, assume-se que, em pacientes com alguma predisposição genética, alguns fatores do ambiente, como infecções virais, hábitos de vida, como tabagismo, ou situações de estresse físico ou emocional podem deflagrar o processo de ativação do sistema imunológico e inflamação autoimune com envolvimento de um ou mais órgãos do corpo.”

DIAGNÓSTICO 

Boris explica que a inflamação persistente de órgãos acometidos pode levar a danos irreversíveis, como a limitação do movimento da coluna e articulações na espondilite anquilosante ou a insuficiência renal nas diferentes formas de inflamação dos rins no lúpus ou nas vasculites sistêmicas. “A maior parte das doenças não é passível de prevenção. No entanto, o diagnóstico precoce permite o tratamento adequado e reduz a chance de danos aos órgãos acometidos.”

O diagnóstico se dá por meio da combinação de sinais e sintomas clínicos característicos das diferentes doenças autoimunes, exames de sangue e imagem. “Por vezes, mesmo a biópsia, na artrite reumatoide, o paciente usualmente se apresenta com articulações inchadas e doloridas. Exames de sangue mostram sinais de inflamação de origem reumática e exames de imagem, como radiografias ou ressonância, mostram achados característicos nas articulações.”

Na psoríase, o diagnóstico é usualmente clínico, pelo aspecto das lesões, mas pode ser necessária a realização de biópsia para diagnóstico diferencial com outras doenças. “No lúpus, além das manifestações clínicas, exames como o fator antinuclear ou FAN são positivos, mas, mesmo assim, podem ser necessárias biópsias de pele ou dos rins. Para doenças autoimunes não existe um teste específico. O diagnóstico sempre dependerá da combinação de avaliação clínica especializada e a realização dos exames certos para sua confirmação”, ressalta o médico.

Hoje se vê um grande avanço na abordagem das doenças autoimunes. “Os médicos entendem melhor os mecanismos por trás da inflamação de origem autoimune em várias doenças e, assim, é possível fazer o diagnóstico mais cedo e iniciar o tratamento adequado.

O tratamento inclui medicamentos que procuram regular o sistema imunológico, como corticoides e imunossupressores. Em determinados casos, pode-se lançar mão do que chamamos terapia biológica, que são medicamentos mais complexos e direcionados a pontos específicos das reações imunológicas, em doenças como artrite reumatoide, espondilite anquilosante, psoríase/artrite psoriásica, doença de Crohn, esclerose múltipla e vasculites. Assim, consegue-se melhor controle da doença, melhora dos sintomas e prevenção de lesões dos diferentes órgãos acometidos.”

Fonte: https://www.uai.com.br/app/noticia/saude/2018/09/25/noticias-saude,234442/doencas-autoimunes-surgem-quando-o-sistema-imunologico-reage-contra-o.shtml

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *