terça-feira, 25 de abril de 2017

Douglas joga 90 minutos apenas uma vez em 30 dias, e Flu diagnostica problema


Clube revela que volante se consultou com especialistas e sofre de Artrite Reativa, que causa dores musculares e artralgia (dores nas articulações) após esforço. Rotina de desfalques deve continuar





O Fluminense diagnosticou um pequeno problema físico em uma de suas recentes revelações. O volante Douglas, titular da equipe de Abel Braga, sofre de artrite reativa, condição que causa atralgia - dores nas articulações - após carga de esforço. O jogador de 20 anos, capitão e artilheiro da equipe campeã brasileira sub-20 de 2015, conseguiu disputar apenas um jogo completo no último mês.


Diante da situação, o GloboEsporte.com pesquisou os números recentes do jogador e procurou o Fluminense. Em nota, o departamento médico tricolor revelou o problema. Douglas consultou especialistas recentemente e recebeu o diagnóstico de Artrite Reativa. A situação não impede o volante de treinar ou jogar. O tratamento é simples, com aplicação de gelo e reforço muscular. Mas a rotina de desfalques deve se estender por mais algum tempo.

Confira a posição do clube:
"O atleta Douglas apresenta uma condição chamada de artrite reativa, que causa dores musculares e artralgia (dores nas articulações) após esforço. Foi levado a especialistas, que deram condições de treino e jogo ao atleta, além de tratamento adequado. No entanto, durante um tempo, ele ainda seguirá com esses sintomas até a resolução e com isso poderá ser poupado em alguns jogos"


Douglas já tinha sido cortado do Sul-Americano Sub-20 no início do ano por causa das dores, mas a situação começou a chamar atenção da torcida no início de março. No dia 15, na vitória sobre o Criciúma por 3 a 2, ele marcou o primeiro gol do jogo (reveja abaixo) e foi substituído no intervalo. Apareceu no banco de reservas com gelo nas duas coxas.


Quatro dias depois, o Flu mandou a campo os reservas na derrota para o Nova Iguaçu. No dia 23, veio a vitória por 3 a 2 sobre Botafogo no Ee: foi a última vez que o volante atuou durante 90 minutos.

Na temporada de 2017, Douglas disputou 13 jogos, todos como titular. Em seis deles, acabou substituído. Marcou um gol e deu três assistências. Não há um planejamento especial para poupar o jogador em partidas específicas. As dores podem aparecer ou não após os jogos. Em algumas oportunidades, o jovem revelado em Xerém não apresentou sintomas, e em outras, não reunia condições de treinar ou atuar.

Ele assistiu o primeiro jogo contra o Goiás, pela Copa do Brasil, no banco de reservas. No confronto de volta, atuou por 75 minutos até ser novamente substituído. Passou os dias seguintes sem conseguir treinar e não teve condições de enfrentar o Vasco.

- Douglas começou tratamento faz algum tempo, já teve uma melhora. E foi bem no jogo passado (contra o Goiás). Isso aí quem vai poder falar melhor é o médico. Ele já treinou depois do tratamento, mas não conseguiu depois do jogo contra o Goiás. Vamos ver - declarou o técnico Abel Braga após a vitória por 3 a 0 sobre o Vasco, quinto jogo recente em que Douglas sequer foi relacionado.

Abelão ainda trata Douglas como titular. Mas a verdade é que a ausência dele não tem sido sentida graças à meteórica ascensão do também volante Wendel. Outro jogador revelado em Xerém, o jovem de 19 anos vem ganhando espaço a cada partida e já caiu nas graças da torcida.

Fonte: Globoesporte.com

Postar um comentário