segunda-feira, 29 de agosto de 2016

29 de Agosto dia Nacional de combate ao Fumo



O tabagismo afeta cerca de 1,3 bilhão de pessoas no mundo.  Nos últimos seis anos, o índice de fumantes no país caiu cerca de 20%. Em contra partida, na população adulta e idosa, a média do consumo do cigarro aumentou.
O fumo triplica a chance de ocorrer derrame cerebral e provoca Doença de Buerger que geralmente acomete homens jovens
Além dos problemas de saúde, a aparência fica comprometida. Os fumantes envelhecem mais cedo, graças as rugas que surgem próximas à boca e aos olhos. O motivo são as vitaminas A,C e E que são afetadas e, consequentemente, a pele torna-se menos resistente.
De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), tanto o tabagismo crônico quanto o passivo causam, anualmente, mais mortes do que a somatória de vítimas do vírus da Aids, da tuberculose e de acidentes de carro no mundo todo. Apenas no Brasil, estima-se que 200 mil mortes por ano sejam em decorrência do tabagismo, por meio de doenças respiratórias, cardiovasculares ou câncer de pulmão.
A maioria dos pacientes com câncer de pulmão são diagnosticados quando já está em estágio avançado. Este é o tipo de câncer que mais mata no país. Pesquisas indicam que o fumante passivo, aquele que vive em contato com fumantes e ficam muito tempo expostos, tem aumento de 15% a 20% nas chances de desenvolver esse tipo de câncer.Esta doença é descoberta por meio de exames de rotina, como a radiografia de tórax.
Para as pessoas que interrompem o consumo de tabaco, estima-se que sejam necessários cerca de 10 anos de abstinência para reduzir o risco para próximo de níveis de indivíduos não-tabagistas. Existem outros benefícios da interrupção do tabagismo a curto e médio prazo como a redução significativa do risco de câncer de outros sítios e de morte por doenças cardiovasculares como infarto e AVC.
Dicas para parar de vez com o cigarro:
  • Deseje parar e tome uma atitude, não importa quantas vezes tiver que tentar;
  • Determine um dia para parar e se tiver uma recaída, comece novamente o processo para parar;
  • Substitua o cigarro por hábitos saudáveis, como caminhada, leitura, comer cenoura crua, tomar água, etc;
  • Evite bebidas alcoólicas e cafeína;
  • A abstinência é difícil, mas as crises, com o tempo, tornam-se espaçadas até sumirem totalmente.
Fonte: http://www.blogdasaude.com.br/saude-social/2014/08/29/dia-nacional-do-combate-ao-fumo/
Postar um comentário